Uma pesquisa elaborada recentemente pela consultoria Robert Half chamou a atenção de muitos gestores de negócios. De acordo com o estudo, a taxa de rotatividade das empresas brasileiras ou turnover aumentou em 82% nos últimos anos.

A grande questão é que o desligamento voluntário da empresa tem sido o carro-chefe para esse aumento. Os profissionais se mostram mais exigentes e esperam um retorno muito maior da organização ― não necessariamente financeiro.

Atualmente, um dos departamentos que mais sofre com o turnover é o time de vendas. Afinal, normalmente as empresas investem pesado treinando esses profissionais, que acabam usando o conhecimento adquirido justamente na concorrência.

Em muitos casos, no entanto, esses colaboradores deixam a empresa por erros da própria gestão. No post de hoje, apresentaremos algumas das principais falhas que podem impulsionar o turnover e como driblá-las. Continue acompanhando e confira!

Plano de carreira obscuro

Outro ponto que também motiva muito os turnovers é a ausência total de um plano de carreira ou a sua manutenção sem critérios claros de avaliação para o crescimento na carreira. É claro que as pessoas fazem planos e a sua empresa sempre tem a opção de fazer parte disso ou não.

Um plano de carreira é um dos maiores estímulos para os profissionais se manterem em uma organização, mais até do que salários ou comissões vantajosas. Por isso, avalie o organograma da sua empresa e quais são os cargos que poderiam ser ocupados por integrantes do time de vendas, pro exemplo, caso demonstrem um bom trabalho. E claro, defina com clareza qual será o critério utilizado para cada promoção.

Processo seletivo amador

Para economizar, muitos gestores preferem conduzir, eles mesmos, as entrevistas de emprego da empresa. Sim, em um primeiro momento pode até parecer que uma boa parcela do orçamento da empresa foi poupado, mas, no longo prazo, os resultados poderão ser negativos.

Quando o profissional não se adapta ao ritmo de uma empresa, é provável que ele queira se desligar dela. Isso significa uma perda produtiva e financeira.

Um profissional da área de RH, por exemplo, pode avaliar com critérios muito mais objetivos o perfil do candidato e descobrir a capacidade dele de adaptação ― ou não ― à realidade da organização.

Clima organizacional pesado

Quando o clima organizacional não é positivo e leve, dificilmente os colaboradores se sentirão confortáveis no emprego. Uma das consequências pode ser a saída da empresa. É fundamental, portanto, que o ambiente seja estimulante e o relacionamento entre chefes e subordinados seja saudável.

Realizar campanhas de marketing de incentivo já é uma boa ação, mas, antes disso, é fundamental realizar uma pesquisa de clima interno para diagnosticar a situação atual da sua empresa e, dessa forma, tomar as medidas cabíveis.

Processos obsoletos

Por fim, pode ter certeza: a nova geração não consegue mais lidar apenas com processos manuais. Isso ocorre, claro, pois estamos na era da tecnologia e, portanto, para os profissionais é sempre mais fácil lidar com a automação. Além disso, processos defasados refletem diretamente na qualidade do trabalho dos colaboradores e, consequentemente, nos seus resultados e comissões.

Por isso, é muito importante que a sua empresa adote as ferramentas necessárias para otimizar todos os processos. A principal delas é o CRM (Customer Relationship Management), que fornece ao time de vendas dados precisos sobre os clientes, o que pode garantir não somente uma rotina mais interessante, mas também resultados muito melhores.

Gostou das nossas dicas? Para você, qual é o maior motivo do turnover na sua área? Não deixe de comentar!