Pensar no cliente, não na venda. Talvez esse seja o principal mindset do marketing de relacionamento. O princípio começa quando levamos em consideração que a venda não tem uma linha de chegada, mas trata-se de um ciclo. No final, desejamos sempre o retorno do cliente.

Estamos falando, portanto, do conjunto de ações e estratégias que tem como objetivo estreitar laços com esse cliente para que possamos preservar um relacionamento duradouro. Fidelização é uma das palavras-chave.

O marketing de relacionamento é uma tendência, principalmente quando consideramos o novo perfil de cliente — o chamado consumidor 2.0. Na era digital, ele não só aprecia, mas espera que a empresa esteja disposta a desenvolver um relacionamento mais humanizado com ele.

Agora, a pergunta que resta é a seguinte: como fazer um marketing de relacionamento com sucesso? É o que você vai conferir a seguir. Acompanhe!

1. Elabore programas de fidelidade

Os programas de fidelidade não são apenas uma estratégia de relacionamento. Na verdade, essa é uma forma de gamificar o consumo. O que isso significa? Simples. Transformamos a atividade de compra em um verdadeiro jogo, do ponto de vista do consumidor.

Na maioria dos casos, o que é feito é um sistema de pontuações. Quanto mais o cliente compra, mais pontos acumula para trocar por descontos ou até produtos.

É uma forma interessante de estimular o relacionamento, uma vez que o cliente se sente prestigiado e estimulado a continuar consumindo.

2. Invista na personalização

A personalização também é uma excelente forma de trabalhar o relacionamento com a clientela. Afinal, é preciso compreender as necessidades do cliente para evitar ações genéricas, que geralmente não são bem interpretadas. Desde o e-mail marketing até a própria recepção desse cliente no PDV  tudo deve ser feito como se ele fosse da casa.

Para isso, é fundamental que você recolha informações constantemente a respeito da clientela. A ferramenta recomendada para isso é o CRM (Customer Relationship Management). O sistema é utilizado para armazenar, monitorar e administrar os dados dos clientes. Com isso, podemos desenvolver ações mais precisas e melhorar o desempenho do time comercial.

3. Acompanhe as métricas

Outra grande dica para acompanhar o relacionamento com o cliente é o uso de métricas. Muitas empresas utilizam sistemas para acompanhar a satisfação do cliente. Recomendamos o NPS (Net Promoter Score).

O NPS é uma métrica muito simples. Você vai realizar uma pergunta básica para o cliente: “de 0 a 10, o quanto você recomendaria a nossa empresa?”. Aqueles que marcam entre 0 e 6 são conhecidos como detratores. Já os que assinalam entre 7 e 8 são neutros. Por fim, temos, ainda, os que marcam entre 9 e 10, os chamados promotores.

O objetivo final de qualquer empresa é trabalhar, ao máximo, para conquistar clientes promotores. Normalmente, são clientes que têm um relacionamento amadurecido com a companhia e costumam promovê-la entre amigos e familiares.

Em resumo, para elaborar o marketing de relacionamento com sucesso, é preciso haver comprometimento por parte da empresa. O foco é sempre no cliente e não em metas específicas do negócio  que devem vir como consequência desse novo mindset.

Gostou do nosso post de hoje? Então nos acompanhe no Facebook e no LinkedIn para ficar por dentro de muito mais!