Ao longo dos últimos anos, a tecnologia passou por grandes desenvolvimentos e a transformação digital modificou todas as esferas da vida humana.

Esse progresso possibilita uma vida mais confortável e negócios mais ágeis e eficientes. Por isso, é importante conhecer as tendências tecnológicas para 2019.

Analistas do Gartner já apresentaram as principais tecnologias que as empresas devem explorar a partir do próximo ano. Cada tendência tecnológica divulgada apresenta um grande potencial disruptivo e está saindo de um estado em desenvolvimento para um uso mais amplo e impactante, ou está crescendo rapidamente e alcançando seu auge nos próximos anos.

Neste artigo, você conhecerá quais são as tendências tecnológicas para 2019 mais promissoras e como cada uma delas pode impactar o mercado. Boa leitura!

Objetos autônomos

Drones, veículos e robôs autônomos usam inteligência artificial (IA) para executar funções tipicamente realizadas por humanos.

A automação vai além da proporcionada pelos modelos padronizados e explora a IA para viabilizar comportamentos avançados, interagindo mais espontaneamente com as pessoas e com o ambiente.

À medida que a quantidade de objetos autônomos aumenta, a esperança é que haja uma transformação das coisas inteligentes independentes para as colaborativas, com diversos dispositivos trabalhando juntos, com ou sem a contribuição humana.

Assim, os negócios se tornam mais autossuficientes. Um exemplo seria usar drones para examinar campos grandes e descobrir se estão prontos para a colheita. No mercado de entregas, uma solução é usar veículos autônomos para mapear as áreas-alvo. Além disso, robôs a bordo dos automóveis poderiam assegurar a entrega final do produto.

Privacidade digital

Privacidade e ética digitais são preocupações constantes para as empresas, por isso, tornaram-se uma das principais tendências tecnológicas para 2019. Afinal, os profissionais estão cada vez mais receosos sobre como as informações confidenciais estão sendo usadas.

As discussões sobre privacidade digital devem ser fundamentadas de forma ampla pela ética e pela confiança dos clientes, colaboradores e entre os setores da organização. Entretanto, a confiança é muito mais do que apenas privacidade e segurança.

Confiar é aceitar a verdade de uma alegação sem investigação ou evidência. Assim, o mercado será estimulado por uma postura mais ampla sobre confiança e ética, de forma a abandonar a sensação de conformidade apenas por estar fazendo a coisa certa.

Para o Gartner, até 2021, as companhias que negligenciarem a proteção de privacidade terão um prejuízo de até 100% a mais que as organizações que investiram nas melhores práticas.

Computação quântica

A computação quântica trabalha no nível de partículas subatômicas que traduzem as informações como elementos apresentados como bits quânticos.

A escalabilidade exponencial e a execução paralela desses computadores indica que eles se sobressaem em situações complexas, nas quais os algoritmos tradicionais não conseguiriam ou demorariam para encontrar soluções.

Diversos setores da indústria, como financeiro, automotivo, de seguro, de pesquisa e militar, têm muito a ganhar com o avanço da computação quântica. Um outro exemplo é a área farmacêutica, na qual a tecnologia pode ser aplicada na modelagem de interações moleculares em escala atômica, permitindo a previsão de reações no organismo.

Assim, é possível colocar novos medicamentos no mercado mais rapidamente ou desenvolver soluções que levem em conta as novas metodologias farmacêuticas.

Empowered Edge

Essa solução facilita o processamento de dados por meio da coleta e da entrega de informações colocadas próximas à extremidade da rede, o que reduz o tráfego e a latência.

Empresas que promovem negócios digitais já entenderam que abordagens descentralizadas são necessárias para acessar as exigências de infraestrutura dessas atividades.

O maior volume e a velocidade dos dados podem tornar a transmissão das informações para a central ou para a nuvem mais ineficiente. Nesse caso, existem muitos benefícios de descentralizar o processamento, deixando-o mais próximo do ponto no qual há a geração de dados.

Nos próximos anos, os chips de inteligência artificial, por exemplo, terão maior poder de armazenamento, processamento e outros recursos avançados, fazendo com que uma ampla gama de dispositivos necessitem de Empowered Edge para operar.

Analítica aumentada

Essa é uma das tendências tecnológicas para 2019 que usa Machine Learning para mudar a forma como o conteúdo analítico é desenvolvido. Seus recursos devem avançar rapidamente, tornando-se importantes para a preparação e gerenciamento de dados, bem como para a administração e a mineração de processos de negócios.

A analítica aumentada também fornecerá insights automatizados e facilmente integrados em aplicativos corporativos. Dessa forma, é possível otimizar as ações e as decisões de todos os colaboradores da empresa.

Assim, os usuários finais poderão extrair diferentes visões preditivas e prescritivas dos dados, o que levará à chamada ciência de dados cidadã. Nesse contexto, novos profissionais devem surgir para atender às demandas.

Desenvolvimento por IA

A evolução do mercado permite aos profissionais que trabalham com ciência dos dados desenvolverem aplicativos e criarem soluções aprimoradas por IA para modelos nos quais o desenvolvedor profissional consiga operar sozinho. Assim, as empresas podem contar com co-desenvolvedores de IA em sua equipe.

Outras oportunidades para a criação de aplicativos profissionais surgem conforme a IA é empregada no próprio processo de desenvolvimento. Dessa forma, é possível automatizar diversas funções da ciência dos dados.

Com o desenvolvimento de ambientes altamente avançados e baseados em IA, novas possibilidades surgirão para os profissionais de outras áreas que desejam usar ferramentas para gerar aplicativos sem codificação e com um novo nível de flexibilidade.

Blockchain

Essa tendência simboliza uma nova possibilidade aos modelos centralizados que integram a maior parte dos donos de registros de valor. Atualmente, depositamos confiança em bancos, governos e em outras instituições detentoras de autoridade.

O modelo de confiança centralizada causa custos e atrasos às transações. Assim, o blockchain proporciona uma alternativa e elimina a necessidade de uma autoridade central que arbitre as movimentações.

Apesar de essa tecnologia ainda ser mal compreendida em escalas amplas, os CIOs e os líderes de TI precisam começar a analisar a viabilidade do blockchain, mesmo que a inovação não seja amplamente utilizada nos próximos anos.

As tendências tecnológicas para 2019 buscam solucionar problemas, automatizar processos e agilizar tarefas. Nesse cenário, cabe aos profissionais se capacitarem e aprimorarem, cada vez mais, suas habilidades técnicas e comportamentais. Assim, é possível se diferenciar da concorrência e se destacar no mercado, além de oferecer mais valor às empresas.

Quais tendências mais lhe interessam? Deixe o seu comentário e solucione as suas dúvidas!