Ao passo que a computação na nuvem vem para solucionar problemas de gestores e clientes no que se refere ao armazenamento e gerenciamento de dados, aumenta a preocupação quanto à segurança dessas informações — em especial no âmbito corporativo. Novos usuários podem levar tempo para adaptar-se a procedimentos de segurança na nuvem, aumentando sua vulnerabilidade.

Como gestores de TI podem ajudar seus clientes a manter o sigilo de seus dados? Acompanhe algumas dicas de segurança na nuvem que podem ser repassadas aos usuários!

Escolha senhas eficazes

Essa dica pode parecer óbvia, mas senhas como “123456”, “password” e “welcome” estão entre as sequências mais utilizadas, além de datas importantes, facilitando a vida de hackers ou qualquer outra pessoa mal-intencionada.

Além de sistemas que avaliam a força de segurança da senha escolhida pelo usuário na hora do cadastro, existem outras ferramentas que podem auxiliá-lo nesse procedimento. Existem na internet diversos geradores de senhas que criam sequências aleatórias sem nenhum vínculo pessoal.

Independentemente da senha criada, é importante que ela seja modificada de tempos em tempos. Algumas diretrizes de segurança orientam a mudança entre 30 e 180 dias. Mesmo que alguém roube a senha, ela será usada por tempo limitado.

Mantenha a atualização constante do sistema

No funcionamento do serviço de armazenamento em nuvem, existem pelo menos quatro etapas: o usuário, o provedor de rede, o provedor de nuvem e a empresa. Em todos esses ambientes é necessário a manutenção adequada de procedimentos de atualização do sistema para maior segurança.

Enquanto as corporações têm políticas de atualização constante, isso muitas vezes não acontece no lado no usuário. É importante que ele mantenha o sistema operacional, os navegadores, softwares, aplicativos e, principalmente, o antivírus atualizados.

Promova boas práticas de segurança na nuvem

Nenhum antivírus ou software será suficiente para garantir total segurança ao usuário se ele não manter bons hábitos de segurança ao navegar na internet e gerenciar seus dados.

Algumas dessas boas práticas envolvem o uso de softwares originais, verificar se o símbolo de segurança nas URLs aparece nas páginas em que são inseridos dados pessoais e fazer compras somente em sites de confiança.

Computadores e dispositivos móveis guardam muitas informações pessoais, inclusive informações de login de plataformas em nuvem. Por isso, é vital que o usuário tome cuidado com tais aparelhos. Se for extremamente necessário digitar senhas em outro dispositivo, usar navegadores em modo anônimo, que não salvam informações pessoais.

Use sistemas de codificação ou criptografia

As empresas já costumam criptografar os dados de seus usuários antes de enviá-los para a nuvem. No entanto, se desejar, o usuário pode lançar mão de ferramentas que codificam seus dados. Isso não evitará que os dados sejam roubados, mas o prejuízo será muito menor. A empresa pode informar a seus usuários suas ferramentas de criptografia.

É importante que a empresa use uma plataforma de CRM que mais atenda a seus padrões de segurança e que seja adaptada às suas necessidades. Isso evitará que informações importantes de sejam clientes sejam perdidas, mantendo uma comunicação de qualidade tanto com aqueles que já usufruem de seus serviços, quanto novos clientes.

Os ataques maliciosos para apropriar-se de dados privativos tentam acompanhar o avanço constante das novas tecnologias em seus diversos níveis e técnicas de segurança. Apesar disso, a nuvem é uma ferramenta segura e usar um servidor com uma boa gestão de qualidade sempre será mais seguro do que manter um registro de dados localmente na empresa.

Lembra-se de outras dicas de segurança na nuvem úteis para os usuários? Não deixe de compartilhar conosco nos comentários!